Publicado por: inwhitelight | 6 de Novembro de 2009

Dos menus

Sou comprometida e está tudo muito bem, obrigada.

Agora como se costuma dizer “comprometida mas não cega”. Acho inevitável apreciar alguém do sexo oposto que nos atraía efectivamente. Mas só apreciar claro está. E quem diz que não o faz, eu não acredito ou não é normal.

A minha amiga J. também tem um dito para isso: “Lá porque estás de dieta não quer dizer que não possas apreciar o menu“. Olhar sem comer, a ver se nos entendemos.

E foi assim que entre o meu grupo de amigas se destacou a palavra “menupara designar homens que gostamos de apreciar mas que devido à dieta que mantemos não podemos comer.

Eu tinha um excelente menu no meu grupo de formação. Bonito, bem feito, lábios carnudos, pele morena, dentes todos direitinhos que se conjugavam no, quiçá, o melhor sorriso que eu já vi… e comprometido… feliz, obrigado.

As aulas tornaram-se tão mais fáceis de suportar. Ele pareceu encarar comigo e estávamos em amena cavaqueira constantemente. Agora que tudo acabou troca-se um mail de longe a longe e …

… eu sinto saudade. Muita caramba! Um exagero para o significado que aquilo tem.

E a minha dúvida reside aqui. É que eu amo o meu namorado e ele chega-me. Até que ponto é normal sentir esta saudade?

Muito juízo na cabeça que daqui não vai sair nada mas ainda assim já não me lembrava de ter estes sentimentos contraditórios.

Anúncios

Responses

  1. A estabilidade tem dessas coisas. Digo eu :p

  2. Aposto que já andas com o teu namorado há uns tempos. O cérebro de vez em quando precisa de um refresh, e desde que não sintamos que estamos a fazer algo de mal, não tem problema.

  3. A modos que há oito aninhos, eu bem me parece que devia ter vergonha…. lol

  4. ai minha querida…
    este homem e lindo….


Categorias

%d bloggers like this: