Publicado por: inwhitelight | 9 de Julho de 2009

Médicos de família

Há alguém que esteja satisfeito com o seu médico de família? A sério, eu não conheço profissão onde as pessoas estejam mais contrariadas, afeitas e abusadoras do seu poderzinho.

Eu não vou ao médico. Quando estou muito mal tenho as Urgências, quando é algo a ser seguido perco amor ao dinheiro e pago um particular.

Os meus pais submeteram-se a uma médica de família durante muitos muitos anos que… para ter ideia: o meu pai queixava-se de constantes faltas de ar e a minha mãe tem varizes enormes, doía-lhe muito uma anca e tinha um nódulo no pescoço. Para a médica era tudo da idade, tudo. Melhor remédio? Nada… Esperar pela morte. Fazer exames? Fica caro ao Estado. Nunca lhes passava um só exame. Dar reforma à minha mãe? Só se lhe oferecesse uns cabritinhos. Até disse ao meu pai onde é que morava, acrescentou que é divorciada e que para a idade dele era um homem muito atraente. Isto à frente da minha mãe.

Depois de muitas peripécias e chatices, e de a minha mãe quase ter espancado a mulher, conseguiram mudar de médico de família. Ele é amigo da médica antiga e por isso atende os meus pais de trombas. Mas lá lhes passou os exames.

Resultado?

O meu pai tem asma no grau 3, grave! Já devia usar a bomba há anos! A minha mãe tem osteoporose na anca e o exame acusou algo na tiróide que terá de ser melhor analisado.

Como é que é possível que a aquela besta, que não tem outro nome, nunca tenha feito nada e tenha deixado as doenças progredir até aqui?! Eu acho que os médicos são dos profissionais que mais vigilância deviam ter, para não abusarem, para não ficarem retrógrados nos conhecimentos e para  fazerem o que lhes compete COMPETENTEMENTE!

Advertisements

Responses

  1. … na volta estava a contar que eles já tivessem batido a bota, não?

    Agora sem gozo, deviam fazer queixa da criatura.

    Eu tenho queixas da minha médica de família, estou a fazer um “estágio” longe dela, mas hei-de voltar. Porque apesar disso, não é assim tão má… mas também tem receio de levar o estado à falência! E tem a mania que percebe mais do que o que percebe na realidade!

    Em relação ao acesso às consultas de especialidade, acho que a culpa não é inteiramente deles. Mas isso devia ser verificado!

  2. Sinistro. Realmente há médicos que só possuem o título de médico. Mas tem o outro tipo de médico, que quando você não tem nada, eles dizem que você tem tudo…

  3. Eu nem médico de familia tenho….

  4. Ao menos aparece. Eu prefiro esperar para ver até onde isto vai, ir para o centro de saúde é ficar uma manhã inteira ao frio (ou ao calor), e voltar pior do que se foi…

  5. Enfim… A minha nem sequer olha para mim quando lá vou. Limita-se a ouvir-me (mal) e a teclar. De vez em quando muge qualquer coisa, mas de tão má vontade que mal a oiço… Só lá vou mesmo para pedir para fazer as análises e os exames rotineiros, de resto, se estiver mesmo doente, vou às Urgências ou a um particular. O que está mal, eu sei… Deviamos barafustar muito mais pelos nossos direitos… Mas cheira-me que se ficassemos no reclamar íamos desta para melhor antes que a coisa melhorasse. Sem palavras…

    Ah… A minha mãe queixava-se de muitas dores no útero há uns dois anos (tinha hemorragias e sentia que o útero lhe ia cair) quando resolveu procurar um particular… Teve que ser operada com alguma urgência para tirar o útero porque tinha um pequeno aglomerado de células doentes mesmo prontinhas a dar origem a um cancro. Foi por meses, talvez semanas…
    Resposta da médica quando o meu pai a confrontou dizendo “a minha mulher teve muita sorte, não foi?”: “não falemos mais nisso, o que importa é que já está resolvido”. E um tiro? Sinceramente…

    *

  6. Não falemos mais nisso porque a conversa já não lhe agradava! Pelo menos a tua sabe teclar a minha certa vez tinha lá uma estagiária a ensiná-la a usar o computador e já me estava a meter uma febre com a rapariga sempre a dizer-lhe: agora tem de fazer assim e carregar ali e a médica: Ai mais devagar, assim não consigo!!! Pleeeease!

  7. Se entre familiares há sempre as brigas do costume, porque razão não haveria de ser assim assim com o médico de família?! Realmente, é bem observado… não conheço muitos que estejam satisfeitos com o seu médico de família! Aliás, nem o nome do/a meu/minha eu sei…

  8. Felizmente não me posso queixar da minha. Viu-me nascer, sempre esteve atenta ao meu crescimento e hoje em dia, quando fico mais de 6 meses sem lá ir ao centro de saúde, pergunta por mim aos meus pais (caso vão lá eles).
    Mas sim. Sei que não são muitos assim. Sei que a maioria são uns incompetentes. Felizmente tive sorte.

    Qto à tua situação.. e uma queixa, não?
    Parvalhona!!!


Categorias

%d bloggers like this: