Publicado por: inwhitelight | 5 de Maio de 2009

Já não se fazem filhos como antigamente!

Li um artigo no Diário de Notícias sobre um filho ( 30 e muitos anos, farmacêutico desempregado), que depois de agredir a mãe a murro (uma senhora de quase oitenta anos que se recusou a dar ao filho dinheiro para bebidas alcoólicas), deixou o gás aberto, mais a chama do esquentador ligada mais um aquecedor num-sei-aonde, tudo bem planeado para quando a mãe voltasse do Hospital: PUM!

Felizmente a senhora voltou a casa acompanhada por bombeiros que detectaram logo o cheiro a gás e resolveram a questão. O filho foi apanhado a entrar num comboio para fugir, esteve presente um juiz que o condenou a … ficar em casa com a mãe.

Ora nisto tudo há várias coisas a detectar:

  • Anda uma mulher a criar um filho para isto, é triste, muito triste,
  • Anda por aí um estúpido bêbado mas com capacidade para engendrar todo um plano capaz de mandar pelos ares três pisos de um prédio,
  • E sabe-se lá porquê, a melhor solução que arranjaram foi colocá-lo de novo com uma senhora de idade, que já levou porrada dele.
  • Se fosse à senhora mudava para placa de vitrocerâmica.
  • Mandava a conta da nova placa para o juiz.
Anúncios

Responses

  1. O que nos leva a pensar no seguinte: andou a mãe do juíz a criar um filho para ser tão inteligente assim??? Mais lhe valia ter apertado as pernas quando ele nasceu!

    Nota mental: evitar farmacêuticos. Lembras-te do outro do “donas de casa desesperadas”? À cautela, evitar bêbedos. E juízes. Mmmmm… e homens em geral?

  2. Homens em geral não, ainda há quem escape. Muito poucos. E sim ainda me lembro do farmacêutico das Donas de Casa desesperadas…lol

  3. minha nossa senhora…..
    existe cada caso mais estupido!

  4. Credo! A justiça portuguesa vai de mal a pior. Há coisas que são simplesmente inqualificáveis e esta é uma delas.

    bj*


Categorias

%d bloggers like this: